Calibragem do pneu no MTB

Fatores que podem influenciar a calibragem do pneu no MTB

A calibragem interfere diretamente no desempenho da sua mountain bike. Porém, há muito mais nas entrelinhas das recomendações que os fabricantes colocam na lateral dos pneus. Raramente se chega ao limite máximo indicado e é comum ciclistas utilizarem uma calibragem abaixo do mínimo aconselhado, especialmente aqueles que usam pneus sem câmara — que comportam um volume maior de ar e podemrodar com menos pressão sem perder a sustentação.

A baixa pressão nos pneus proporciona mais tração, conforto, absorção de impacto e também melhor rolagem. Contudo, enquanto a pressão máxima é limitada pelo aro que sustenta o pneu, a mínima é determinada pelo ciclista e tipo de terreno. “Basicamente, em trilhas fechadas, subidas técnicas e terreno mais solto, uma pressão menor proporciona ganho de tração e conforto, além de ajudar na hora de transpor obstáculos fixos como raízes e pedras. Já sobre um terreno mais compacto, como chão batido, onde as velocidades são maiores, a pressão deve ser mais alta a fim de prevenir furos e impactos nos aros”, explica o mountain biker Gustavo Astolphi, amador com mais de dez anos de experiência no currículo e participações em provas como BC Bike Race e Brasil Ride. No entanto, não é raro encontrar trilhas compostas por mais de um tipo de terreno — solto, compactado ou enlameado —, o que dificulta na hora de definir a calibragem. Nesse caso, Gustavo sugere adaptar a pressão dos pneus aos lugares em que o controle da bike for mais difícil — onde eles mais te ajudarão. “Mas essa tarefa requer prática e muitas tentativas”, acrescenta.

O que levar em consideração ao calibrar seu pneu?

PESO – o peso do atleta influencia diretamente a pressão do pneu. Quanto mais pesado, mais ar deve-se colocar. Não há fórmulas que definam a relação peso/
pressão, mas o recomendado é partir do psi (medida de pressão) ideal para um terreno e adequá-lo ao peso do ciclista. Exemplo: um atleta de 75 kg que irá andar em
um terreno solto pode calibrar o pneu com 25 psi, meio- -termo do recomendado para o tipo de piso e, a partir daí, procurar a calibragem que lhe dará mais confiança.
Enquanto um atleta de 90 kg pode calibrar com 28 psi e julgar se a tração e a sustentação do pneu estão satisfatórias — caso contrário, é só adicionar pressão.

VOLUME – um pneu fino de bike de estrada com 50 psi parecerá murcho, enquanto que os mesmos 50 psi em um pneu de mountain bike 2.2 ich o deixarão tão duro quanto um de estrada cheio. Adeque a pressão ao volume do pneu partindo do mínimo recomendado pelo fabricante e, gradativamente, retire pressão do pneu até sentir os benefícios mencionados, sempre atento ao suporte do pneu no aro — quando ele começar a dobrar ou perder ar pelas laterais, significa que a pressão está muito baixa.

TERRENO – quando mais solto, travado e técnico, pede menor pressão. Quando mais compacto, veloz e rígido, exige maior pressão.

Sugestão de calibragem:

Pneus sem câmara
22-28 psi para terrenos mais soltos e escorregadios
29-39 psi para terrenos mais firmes

Pneus com câmara
30-40 psi para terrenos mais soltos e escorregadios
41-55 psi para terrenos mais firmes

FONTE: prologo.ativo.com

Comente este artigo...