.:População convida pessoas a usarem bicicleta para ir ao trabalho

Ciclistas experientes, Pedro Gontijo (esquerda) e Rodrigo Afonso criaram o "bonde" a fim de orientar as pessoas a conduzirem a bicicleta na cidade 
A insegurança e a falta de infraestrutura para pedalar nas vias do Distrito Federal afastam das ruas até mesmo os ciclistas apaixonados. Desde domingo, uma série de reportagens do Correio revela as dificuldades de brasilienses que dependem da magrela como meio de transporte, aderem a ela por recomendação médica ou pela vontade de contribuir para uma cidade mais sustentável. Por teimosia ou pelo desejo elementar de exercer a cidadania, há quem resista à selvageria dos carros, coloque a bike na rua e ainda mobilize mais gente para pedalar. Quem não abre mão da bicicleta como meio de transporte cria estratégias de sobrevivência no trânsito. Nas 11 regiões administrativas percorridas, a reportagem ouviu relatos de pessoas que saem mais cedo de casa para escapar do fluxo intenso. E conheceu a história dos servidores públicos Rodrigo Afonso Guimarães, 34 anos, e Pedro Gontijo Menezes, 29. Ciclistas apaixonados, perceberam que muita gente não pedala por medo e criaram o “bonde”.

Moradores da Asa Norte, os dois amigos têm carro, mas preferem a bicicleta, por ser um meio de transporte saudável e não poluente. Eles pedalavam em horários diferentes para chegar à Esplanada dos Ministérios, onde trabalham. Inspiraram-se em grupos de outras cidades brasileiras e criaram uma rota especial para o deslocamento de casa, na Asa Norte, até o trabalho. O “bonde” parte da entrada principal do Parque Olhos D’Água. A primeira parada é na 211/212 Norte. Há quatro pontos de encontro em diferentes quadras, até a Esplanada. O caminho foi criado há menos de um mês e é percorrido às terças e quintas-feiras, a partir das 8h15. Até agora, Rodrigo Afonso e Pedro Gontijo conseguiram a adesão de uma pessoa e estão confiantes no crescimento do grupo. “Dou preferência para a bicicleta há 10 anos, quando comecei a pedalar. A proposta do ‘bonde’ é ensinar às pessoas a melhor forma de conduzir a bicicleta dentro da cidade”, explica Rodrigo.

Comente este artigo...