.:Capacetes e Sapatilhas

Conheça um pouco mais sobre esses equipamentos que evoluem
de forma constante e auxiliam o ciclista no dia a dia

Por Tadeu Matsunaga

Existem dois equipamentos fundamentais para o ciclista, além da própria bicicleta: o capacete e as sapatilhas. O primeiro, obrigatório em competições desde 2002, é um importante aliado a segurança do atleta e beneficia seu desempenho de acordo com o modelo. Já o segundo, refere-se ao tipo de calçado ideal para os diversos tipos de modalidade do ciclismo: estrada, mountain bike, triathlon, etc.


Esses “companheiros” do ciclista no dia a dia, no entanto, escondem muitos segredos e curiosidades. O Prólogo conversou com Elpídio Santos Dutra, especializado em manutenção de bikes, e buscou informações precisas sobre os equipamentos que proporcionam uma pedalada mais segura e agradável.

Em relação aos capacetes, uma das principais mudanças é a utilização do Imold, que oferece uma resistência maior ao equipamento. Antes, o EPS – parte de isopor- e o casquilho eram colados por meio de uma fita, que não gerava uma fixação adequada. “Hoje em dia é diferente. O Imold nada mais é que uma solda entre os dois materiais (isopor e casquilho). Isso oferece uma consistência e um conforto maior para o ciclista.”

Hoje, os capacetes esbanjam tecnologia e inovação, sendo cada vez mais leves e confortáveis, com design aerodinâmico e pinturas arrojadas. Materiais como EPP (Polipropileno Expandido) e o EPS (Poliestireno Expandido) são impermeáveis, resistentes à umidade, além de resistir mais ao impacto.

Questionado sobre a diferença e faixa de preço dos equipamentos, Elpídio ressaltou que muitos fatores podem interferir – desde o peso até o número de furos que o capacete carrega o que facilita a ventilação. “Leveza, peso e o número de furos interferem muito no valor. Existem até modelos mais modernos, onde você pode fazer um enquadramento ideal ao seu rosto. Tudo interfere.”

Sapatilhas

Grande parte dos ciclistas, quando iniciam suas pedaladas, não utilizam o equipamento ideal. Muitos deixam o capacete de lado, outros não buscam roupas confortáveis que favorecem o desempenho e bem estar do atleta. No entanto, é certo que as famosas sapatilhas, são um caso à parte, já que muitas vezes acabam substituídas por tênis de corrida/caminhada ou futsal e até mesmo chuteiras society.

O grupo das sapatilhas é composto por calçados adequados aos diversos tipos de competição: estrada, MTB, triathlon, passando pelo adepto ao cicloturismo e até mesmo ao ciclista urbano, que costuma pedalar nos finais de semana.

Aqueles que optam por pedaladas nas vias urbanas ou cicloturismo devem utilizar sapatilhas com maior flexibilidade e conforto, já que muitas vezes podem ser utilizadas para caminhadas, o que torna-se uma necessidade em algumas circustâncias.

“O material das sapatilhas de um mode geral pode ser de couro ou sintético, isso acaba gerando uma diferença na adaptação e no desempenho”, lembra Dutra. “Algumas podem ter na sua base cravos ou travas, já outros modelos devem ter uma base lisa, varia de acordo com a especialidade”, emendou.

As sapatilhas direcionadas para o ciclismo de estrada tem características peculiares.“Sua base é lisa e mais rígida. O ciclista consegue imprimir toda sua força na base do pé, o que auxilia nos momentos de sprint”.

O ajuste sobre a bicicleta é de suma importância, muitas vezes sendo deixado de lado. “O taquinho mal ajustado é um dos defeitos mais comuns entre os ciclistas. Eles devem encontrar o encaixe adequado para não prejudicar as articulações, principalmente dores no joelho”, lembrou.

Já no MTB (moutain bike), o espaço fica por conta dos aventureiros de plantão. O calçado deve ter como característica o conforto e travas para ajudar na fixação do pé, ainda mais em terrenos arenosos e pesados. “É otima pra ser usada na lama e caminhar em terrenos arenosos. Tem uma folga lateral em relação a sapatilha de estrada – nesse caso o conforto é importante”

Por fim, as sapatilhas de triathlon que são similares as da modalidade estrada, no entanto, ela possui um velcro na parte interna, o que deixa o pé mais folgado. Ela pode ser utilizada inclusive para outras modalidades, exceto MTB.

Questionado sobre o preço, Elpídio lembrou que as variantes são diversas, mas que uma pesquisa bem feita com os fornecedores pode apresentar diferenças. “ Existem modelos de couro e sintéticos, geralmente o segundo acaba retendo calor e aumenta a temperatura no pé. Isso é um dos diferencias. Existem diversas marcas, o indicado é que exista uma pesquisa cuidadosamente, certamente o calçado ideal será encontrado, entretanto, no começo, a adaptação não é das mas fáceis”, finalizou.

Portanto amigo, cabe a você experimentar, testar e buscar aquela sapatilha que melhor se adapta ao seu estilo de pedalada, independente da modalidade na qual irá competir. Não esqueça de consultar amigos que já utilizam esses calçados, dicas preciosas podem surgir.

Comente este artigo...