Carregando...

Resultado 70KM de Brasília 2015



  • Elite Masculino e Elite Feminino


  • Categorias


  • Duplas Masculina e Mista


  • Elite Masculino e Elite Feminino - Tempo Voltas



  • FONTE: sistime.com.br
    Leia Mais…

    Pedal matinal aumenta queima de gordura?

    Exercício antes do café da manhã pode aumentar a queima de gordura, mas o acompanhamento é fundamental

    Ciclistas são magros. Isso, todos que já acompanharam pela televisão uma prova – seja de estrada ou de pista – sabem. Quer dizer, se você for um ciclista profissional, certamente a gordura não terá muito espaço no seu corpo. Agora, caso seja apenas uma pessoa comum, que curte pedalar, busca a queima de gordura, mas não tem o dia todo para treinar, o ciclismo segue sendo uma opção, mas talvez você tenha que ir um pouco além. Não basta pedalar, você tem que fazê-lo na hora certa e da maneira correta.

    E qual é a melhor hora para pedalar se você quer emagrecer? Ultimamente, alguns nutricionistas e treinadores se tornaram adeptos da ideia de que praticar atividade física em jejum potencializa o emagrecimento, ou a queima de gordura. Uma crença que entrou em moda e levanta a dúvida: isso é verdade ou mito?

    Para Ana Paula Martins, nutricionista esportiva funcional em São Paulo, a afirmação de que treinar em jejum aumenta as chances de emagrecer é correta, mas deve ser interpretada com cautela e não aplicada de maneira irresponsável. Existem riscos para quem opta pelo jejum para perder peso. “Para algumas pessoas, o treino em jejum pode ser indicado para potencializar resultados na queima de gordura. O principal benefício é a redução de gordura corporal, pois utilizamos a mesma como fonte de energia nesse tipo de treino”, afirma Ana Paula, que ainda ressalta, porém, que essa prática, quando não realizada da maneira adequada, pode diminuir também a massa muscular.

    Treinar pela manhã, portanto, vai provocar mais queima de calorias, mas também representa um risco à saúde. O que fazer então? O indicado é descartar a pedalada pela manhã? Não necessariamente. “Minha prática clínica mostra que este tipo de treino ajuda muito na redução de gordura corporal quando associado a uma suplementação e conduta nutricional adequada”, diz Ana Paula.

    Menos comida ajuda. Comida nenhuma atrapalha
    Para que a redução na ingestão de calorias pela manhã ajude na perda saudável de peso, deve haver suplementação, antes e depois da pedalada. Um pedaço de pão, por exemplo, é uma boa pedida antes do exercício. Nem mais, nem menos.

    “A suplementação antes e depois do treino é fundamental para que ocorra a redução de gordura corporal e não o catabolismo proteico (quebra de massa muscular para gerar energia)”, diz Ana Paula.

    Conclusão: quer emagrecer rápido? Acorde e coma bem pouco, mas de maneira correta – o indicado é um carboidrato leve. Use a manhã para pedalar e, por fim, faça a suplementação. E, sempre, faça tudo com acompanhamento profissional.

    FONTE: prologo.ativo.com
    Leia Mais…

    Jaqueta inteligente ajuda ciclista a sinalizar curvas durante pedalada

    Roupa acende luz, como seta de direção, quando ciclista levanta os braços.
    Jaqueta também usa material à prova d'água e que deixa o corpo respirar.

    Embora o aumento das ciclovias tenha facilitado o uso das bicicletas como meio de transporte, ainda é arriscado andar de bike durante a noite, já que muitas vezes é difícil para o motorista enxergar o ciclista. A jaqueta inteligente Visijax, apresentada na CES 2015, ajuda nesse sentido, usando 23 luzes de LED de alta intensidade para fazer o ciclista ser avistado à distância.

    A jaqueta, que é à prova d'água e feita com um material que ajuda o corpo a respirar, é inteligente. As luzes ficam acessas na frente e atrás da roupa, com um LED vermelho piscando para alertar quem vem atrás. O grande diferencial, no entanto, aparece quando o ciclista precisa mudar de direção. Ao levantar um dos braços para indicar o lado em que a curva será feita, a jaqueta acende luzes laranjas na mesma direção – como as setas de um automóvel. Elas ficam acesas por mais alguns segundos mesmo com o braço abaixado, para acompanhar a execução da curva.

    Controles dentro da jaqueta permitem criar padrões de luzes, que podem piscar mais rápido, por exemplo. Há uma pequena bateria que mantém os LEDs acessos por até 30 horas. O recarregamento é feiro por uma porta USB. Nos EUA, a Visijax é vendida por US$ 120.
    Leia Mais…

    Calibragem do pneu no MTB

    Fatores que podem influenciar a calibragem do pneu no MTB

    A calibragem interfere diretamente no desempenho da sua mountain bike. Porém, há muito mais nas entrelinhas das recomendações que os fabricantes colocam na lateral dos pneus. Raramente se chega ao limite máximo indicado e é comum ciclistas utilizarem uma calibragem abaixo do mínimo aconselhado, especialmente aqueles que usam pneus sem câmara — que comportam um volume maior de ar e podemrodar com menos pressão sem perder a sustentação.

    A baixa pressão nos pneus proporciona mais tração, conforto, absorção de impacto e também melhor rolagem. Contudo, enquanto a pressão máxima é limitada pelo aro que sustenta o pneu, a mínima é determinada pelo ciclista e tipo de terreno. “Basicamente, em trilhas fechadas, subidas técnicas e terreno mais solto, uma pressão menor proporciona ganho de tração e conforto, além de ajudar na hora de transpor obstáculos fixos como raízes e pedras. Já sobre um terreno mais compacto, como chão batido, onde as velocidades são maiores, a pressão deve ser mais alta a fim de prevenir furos e impactos nos aros”, explica o mountain biker Gustavo Astolphi, amador com mais de dez anos de experiência no currículo e participações em provas como BC Bike Race e Brasil Ride. No entanto, não é raro encontrar trilhas compostas por mais de um tipo de terreno — solto, compactado ou enlameado —, o que dificulta na hora de definir a calibragem. Nesse caso, Gustavo sugere adaptar a pressão dos pneus aos lugares em que o controle da bike for mais difícil — onde eles mais te ajudarão. “Mas essa tarefa requer prática e muitas tentativas”, acrescenta.

    O que levar em consideração ao calibrar seu pneu?

    PESO – o peso do atleta influencia diretamente a pressão do pneu. Quanto mais pesado, mais ar deve-se colocar. Não há fórmulas que definam a relação peso/
    pressão, mas o recomendado é partir do psi (medida de pressão) ideal para um terreno e adequá-lo ao peso do ciclista. Exemplo: um atleta de 75 kg que irá andar em
    um terreno solto pode calibrar o pneu com 25 psi, meio- -termo do recomendado para o tipo de piso e, a partir daí, procurar a calibragem que lhe dará mais confiança.
    Enquanto um atleta de 90 kg pode calibrar com 28 psi e julgar se a tração e a sustentação do pneu estão satisfatórias — caso contrário, é só adicionar pressão.

    VOLUME – um pneu fino de bike de estrada com 50 psi parecerá murcho, enquanto que os mesmos 50 psi em um pneu de mountain bike 2.2 ich o deixarão tão duro quanto um de estrada cheio. Adeque a pressão ao volume do pneu partindo do mínimo recomendado pelo fabricante e, gradativamente, retire pressão do pneu até sentir os benefícios mencionados, sempre atento ao suporte do pneu no aro — quando ele começar a dobrar ou perder ar pelas laterais, significa que a pressão está muito baixa.

    TERRENO – quando mais solto, travado e técnico, pede menor pressão. Quando mais compacto, veloz e rígido, exige maior pressão.

    Sugestão de calibragem:

    Pneus sem câmara
    22-28 psi para terrenos mais soltos e escorregadios
    29-39 psi para terrenos mais firmes

    Pneus com câmara
    30-40 psi para terrenos mais soltos e escorregadios
    41-55 psi para terrenos mais firmes

    FONTE: prologo.ativo.com
    Leia Mais…